Como vencer a frustração nos estudos

Atualizado: 2 de fev. de 2021

Certa vez, conversando com um aluno ouvi o seguinte relato:


"- Na minha família e no meu círculo social, eu sou o único que não entendo inglês. Falar? Pior ainda! É muito frustrante e embaraçoso quando tenho que citar um termo em inglês e me enrolo todo na pronúncia... Acho que nunca vou conseguir, professor."


Eu sempre busco escutar meus alunos com o máximo possível de empatia, tentando sentir o que ele sente, sem pré-julgamentos e sem querer minimizar o problema relatado. Com esse aluno da descrição acima, não foi diferente. Escutei-o com olhar sério e tentando me mostrar compreensivo. A verdade é que o referido aluno estava vivenciando um momento de frustração.


Note bem, caro leitor e cara leitora, um momento. Sim, eu sei que esse momento às vezes perdura e/ ou se repete, mas não é assim em todo e qualquer aprendizado?


Lembro bem quando eu comecei a aprender a dirigir. Ficava nervoso, me enrolava nos comandos, me sentia pressionado quando alguém buzinava para mim, estacionar o carro era um processo de sangue, suor e lágrimas... enfim. Hoje em dia, anos depois de todo esse sufoco que foi a autoescola, dirijo como se estivesse bebendo um copo d'água: os movimentos estão automatizados, não preciso pensar muito para passar a marcha ou usar a seta. Estaciono em qualquer buraco, ladeira, e não escorre uma gota de suor na minha testa.


Com o tempo, a gente percebe que aquele monstro na verdade estava apenas na nossa cabeça, e que a frustração trazida com as dificuldades normais de um novo aprendizado é parte inerente ao processo. Aprender uma língua envolve uma superexposição ao fracasso, à "saia-justa" (aquela sensação de vergonha na frente dos outros, sabe?). Sim, querido(a) aluno(a), você vai errar e você vai se frustrar. Aprendizado sem frustração não existe!


Voltemos, portanto, à pergunta-título do texto: como vencer a frustração?


O primeiro passo foi o que eu contei acima: reconhecer esse sentimento como parte do processo. Uma vez reconhecido e internalizado, saboreie cada momento em que você sentir isso! Converse sobre com amigos e familiares, pessoas mais íntimas. Tire lições dos seus erros e frustrações porque, fazendo isso, você transforma sua forma de encarar o trajeto. Por último, mas não menos importante, se agarre no seu foco principal: a fluência no inglês. Muitos desistem na primeira frustração, ou repetem a famosa frase "isso não é para mim". Abandonar o foco é atrasar seus sonhos.


Portanto, firme os seus pés no chão e caminhe seguro de que você vai chegar lá! Com esforço, dedicação e, claro, algumas frustrações no caminho.



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo