Saúde mental e os estudos

Com o advento da tecnologia, estudar em frente a um computador ou um celular se tornou tão óbvio quanto papel e lápias foram um dia. Arquivos em pdf passaram a ser substitutos diretos para livros inteiros, vídeoaulas substituem cada vez mais as aulas presenciais e não é incomum que a interação social de um determinado grupo de alunos se dê única e exclusivamente via redes sociais.


Tudo isso supracitado traz vantagens que devem sempre ser exaltadas, como a praticidade para aluno, professor e instituição de ensino, alcance, gerenciamento de tempo, qualidade do material e inúmeras outras. O uso massivo das tecnologias suscita, porém, questões que sempre existiram, mas que talvez nunca tenham sido contempladas de uma forma mais profunda. É o caso da saúde mental.


Quando falamos de saúde, normalmente pensamos em exercícios físicos e alimentação, certo? Ignoramos por muito tempo o aspecto mental envolvido, achando que era apenas um pormenor ou que uma exceção.

Quando falamos de saúde, normalmente pensamos em exercícios físicos e alimentação, certo? Ignoramos por muito tempo o aspecto mental envolvido, achando que era apenas um pormenor ou que uma exceção. Nas últimas duas décadas, entretanto, estamos vendo um aumento nos casos de ansiedade, refletindo em termos novos como síndrome de FOMO (Fear of Missing Out) e síndrome de burnout.


  • Como lidar com tudo isso quando temos obrigações envolvidas, como o estudo, por exemplo?

Recentemente fizemos um Live no nosso Instagram (@lumosling) com a Tatiana Nóboa (@tatinoboa), especialista em Educação Digital, e ela esclareceu muita coisa que passa despercebida. O hábito de vivermos com um smartphone na mão desde o momento que abrimos o olho pela manhã deve ser urgentemente abandonado. Outros momentos-chave são as refeições e os momentos que precedem a hora de dormir - o uso da tela acentua o risco de obesidade, já que você não presta atenção no quê e no quanto está comendo, assim como prejudica (e muito!) o sono, já que a tela estimula o músculo ocular de forma artificial.


A recomendação principal é se observar. Perceba, ao longo do dia, o quão sobrecarregado você está se deixando ficar. Não permita que o computador ou o celular dite seus horários. Faça coisas que gosta sem culpa. Se você não estiver com cabeça para estudar no momento estabelecido, tudo bem! Não tem problema você tirar um diazinho de folga para fazer atividades stress reliever (que aliviam o stress). Sério! Claro que você não vai fazer da exceção a regra, né, mas desanuviar e relaxar melhora o seu rendimento. Permita-se respirar e dar atenção ao momento presente. Técnicas de meditação do tipo mindfulness podem ser um tanto quanto benéficas nesse aspecto!


Enfim, saúde mental é coisa real e muito séria! Não se deixe levar pela correrias da rotina. Não se deixe ser engolido pela pressão social de trabalhar e estudar feito um louco. O preço a se pagar pode ser a sua paz! Viva com consciência e intenção! :)

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo